terça-feira, 31 de maio de 2011

Amigo dos bebês: o cão deve ser orientado para aceitar as crianças


            Esse é um dilema que muitas mães passam: como contornar o ciúme dos animais em relação aos bebês?
            A médica veterinária Karine Kleine era tutora de um pastor alemão, de 12 anos, quando o seu filho nasceu. Tyler era o seu amigo de viagens, um grande companheiro. Andava dentro de casa e tinha toda a atenção da família. Preocupada com a segurança do filho e o sentimento de Tyler pelo novo queridinho do lar, Karine sempre mostrava as roupinhas do filho e deixava Tyler cheirar. Antes do nascimento da criança, a veterinária também falava o nome de seu filho ao mostrar o barrigão ao Tyler.
            Ao chegar da maternidade, o cachorro estava esperando na porta, como sempre. Ela se abaixou e deixou o cão observar o novato. “É importante não brigar com o cão nessa fase. A pessoa deve evitar a entrada do animal no quarto do bebê, mas sem a declaração de negação. O animal não deve se sentir constrangido ou substituído”, explica Karine, que ainda lembra: “Os gatos toleram melhor a chegada da criança do que os cães. Mas se o cachorro continuar recebendo atenção, ele não se sentirá ´ameaçado´ pelo novo membro da família.
            Também é válido fazer um check-up geral no animal antes de o bebê chegar.
Mamães
            Agora, o recado é para as mamães que ficam totalmente preocupadas quanto ao risco de alergias. Estudos mostram que crianças que convivem nos primeiros anos de vida com animais  estão menos propensas a desenvolver alergia, pois o seu sistema imunológico já está “acostumado” com os agentes alergênicos encontrados nos animais.
Fonte: Mogi News
                                                                                                 Por: Cat Pinho

Serial killers de animais: o que fazer com essas pessoas?


            As pessoas estão acostumadas a ler notícias e ver seriados de TV sobre investigações policiais de assassinos em séries de humanos, mas e os serial killers de animais?
            Existem casos no mundo todo. Um exemplo são os 40 cisnes mortos por humanos em Somerset, Inglaterra, nos três primeiros meses deste ano. Há dez dias, quatro homens foram presos por atirar em oito gansos. E na semana passada, um homem foi preso na Inglaterra por matar um ganso com uma arma.
            Outra vítima constante na Inglaterra são os gatos. Contudo, desde 1980, centenas, talvez milhares de cavalos foram golpeados, mutilados e (pasmem) abusados sexualmente naquele país. Até um pônei foi violentado sexualmente e depois esfaqueado até a morte.
            Quando não há testemunhas, estes casos dificilmente são resolvidos. “É complicado quando se tem apenas o animal morto e nada mais para continuar”, diz a promotora Andy Shipp.
            Os oficiais de polícia geralmente seguem os procedimentos comuns. Na cena do crime, eles tiram fotos e tentam recolher evidências forenses a procura de impressões digitais e amostras de DNA. Ela se lembra do caso de uma vaca que foi encontrada viva com uma flecha atravessada em sua cabeça. Os investigadores encontraram DNA em outra flecha que havia sido largada no campo e identificaram um jovem, que foi preso.
            Um exame post-mortem é conduzido por um veterinário para determinar a causa da morte, apesar de não averiguarem detalhes como, por exemplo, qual veneno teria sido usado. Os policias batem de porta em porta em busca de testemunhas e, se tudo falha, eles fazem um apelo por meio da imprensa. Em casos extremos, como o dos cisnes de Somerset, a Sociedade Real pela Prevenção da Crueldade Contra Animais (tradução livre para Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals – RSPCA) trabalha lado a lado com a polícia.
            A RSPCA também tem uma unidade de operações especiais, com técnicos forenses. De acordo com o superintendente da unidade, Barry Fryer, a ciência forense está sendo cada vez mais necessária. “Se um homem tem sangue de texugo em seus jeans nós podemos comparar com o do animal da cena do crime”. Terra nos sapatos também pode ligar alguém ao local do crime, assim como pólen.
            Mas a maioria das investigações não usa alta tecnologia, diz o investigador da RSPCA, Simon Evans. “Nós apenas esperamos que o assassino tenha cometido um erro e deixado DNA para trás. Quando conseguimos que alguém nos dê qualquer informação é uma grande sorte”.
            Em 12 anos, ele acredita ter conseguido prender uma dúzia de pessoas. A maioria dos crimes fica sem solução. Além disso, a pena máxima para os acusados de crueldade animal é de seis meses. A motivação para tanta crueldade nem sempre é clara, mas muitas vezes os culpados são fazendeiros descontentes ou jovens. Dados de 2009 mostram que, na Inglaterra, naquele ano, 32 aves de rapina foram mortas a tiros e 81 envenenadas.
            É uma pena que não haja uma equipe estilo CSI para caçar os culpados de tanta crueldade, afinal, ao contrário dos seres humanos, os animais têm poucos ou nenhum meio para se defender.

Fonte: Hypescience 
                                                                                          Por: Cat Pinho

Continua a busca pelo criminoso que baleou e enterrou cadela, em Malta

O cachorrinho Star se recupera da crueldade que sofreu

            Na cidade de Birzebbuga, em Malta, país desenvolvido do sul da Europa, um milagre é atribuído ao caso da cadela Star. O animal foi encontrado apenas com o bico para fora da terra onde foi enterrado, ainda vivo, após ter sido alvejado por 40 tiros na cabeça. Segundo o jornal britânico The Daily Mail, policiais o encontraram após escutar o choro do cão à distância.
            Não só a população local ficou revoltada e emocionada com o fato inacreditável. Gente do mundo todo, depois disso, organiza movimentos para que seja atualizada a presente legislação contra os maus-tratos a animais no país. Atualmente, a pena máxima é de um ano e meio de prisão, com direito a fiança.
            Uma petição online tem sido divulgada via Facebook (www.facebook.com/StarOurHope) para ajudar a encontrar o responsável pelo crime. Há até quem tenha oferecido recompensa em dinheiro, no valor de 250 euros, para aquele que apontar o autor dos disparos. Nas redes sociais, moradores da cidade se oferecem para cuidar de Star, que por enquanto está sob os cuidados do governo até que se recupere.
            Um protesto contra os maus-tratos aos animais está agendado para o dia 4 na capital Valletta.
Fonte: R7
                                                                                                        Por: Cat Pinho

Cadela baleada e enterrada viva se recupera milagrosamente


Star foi baleada na cabeça e enterrada viva na região de Birżebbuġa, em Malta, ilha no Mediterrâneo. Agentes tinham ido ao local investigar maus-tratos contra animais e ouviram ruídos embaixo de um tronco arrancado. Era Star agonizando… Só o focinho da cadela era visto fora da terra.
A cadela foi levada para um abrigo e, milagrosamente, sobreviveu à brutalidade cometida após passar por cirurgia para retirar mais de 40 estilhaços de chumbo. Várias pessoas já entraram em contato para adotar Star, informou uma TV local. A polícia está caçando o responsável pelo crime.

Assista aqui ao vídeo da reportagem.
Fonte: O Globo
                                                                                                            Por: Cat Pinho

Cobras são encontradas com a boca costurada, dentro de trem no Vietnã

Passageiros de um trem no Vietnã ficaram aterrorizados depois que funcionários localizaram dezenas de cobras no veículo.
Segundo informações da Animal Concerns, um inspetor de passagens descobriu 4 sacos transparentes contendo cobras da espécie cobra-real em seu interior, que estavam se mexendo. Os sacos estavam embaixo de um assento. As bocas dos animais estavam costuradas.
Pham Quynh, um oficial da ferrovia que estava no trem que ia de Ho Chi Minh para Hanoi, disse que não tinha certeza sobre o número exato de animais encontrados, mas que as sacolas pesavam cerca de 45 kg.
A polícia retirou os répteis do trem. Acredita-se que elas estavam destinadas aos restaurantes de Hanoi. A carne de cobra é considerada uma iguaria na culinária vietnamita. Porém, as cobras são protegidas por lei. O transportador das cobras, aparentemente, escapou sem problemas.
As cobras foram soltas na natureza.

                                                                                                           Por: Cat Pinho

Cadela filhote que foi queimada em favela de SP continua a luta pela vida

Cadela em foto recente, durante tratamento

A cachorrinha que foi encontrada queimada pela professora Miriam da Silva Ferreira, em uma favela da zona oeste de São Paulo, está dando a todos uma lição do que é a vontade de viver.
A cadelinha, que sobreviveu por um milagre, teve o corpo queimado com óleo quente e atualmente está sob os cuidados de sua protetora Miriam. Segundo a professora, ela está se recuperando aos poucos.
Apesar dos recursos financeiros limitados, esse já é o quinto animal que Miriam recolhe em um mês, atropelado, surrado ou queimado. Quem se interessar em ajudar a protetora a salvar a cadelinha pode fazer uma contribuição na conta a seguir:
Banco do Brasil
Ag.0637-8
C.C 804-4
Titular: Mirian da Silva Ferreira
Quando estiver boa, a cachorrinha será colocada para adoção.

                                                                              Por: Cat Pinho

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Fósseis de jacaré que viveu há 8 milhões de anos são achados no Acre


Animal foi descoberto há 12 anos, mas estava guardado em laboratório.
Fragmentos de mandíbulas estão sendo estudados por especialistas.


            Fragmentos da mandíbulas de jacarés de médio porte que teriam vivido há 8 milhões de anos na Amazônia foram identificados por pesquisadores da Universidade Federal do Acre (UFAC). Os fósseis haviam sido descobertos em 1999 no município de Senador Guiomard, às margens do Rio Acre, mas até então estavam guardados no Laboratório de Paleontologia da universidade.


Fóssil de jacaré (Foto: Reprodução/TV Acre)

            Segundo o doutor em paleontologia e especialista em jacarés fósseis Jonas Pereira de Souza Filho, que também é professor associado da UFAC, é comum os laboratórios deterem material de campo que não é aberto nem estudado de imediato. Uma análise mais detalhada desse animal, que tinha cerca de 2,5 metros, está sendo feita. O réptil assemelha-se ao atual jacaretinga (Caiman crocodilus), que habita a região, mas a diferença é que aquele tinha um focinho mais alongado.

            O nome oficial da nova espécie ainda está em discussão, mas deve homenagear a Amazônia. Os pesquisadores preparam agora um artigo científico sobre a descoberta, que deve ser apresentado em setembro durante um encontro na Argentina sobre paleontologia de vertebrados. O passo seguinte será publicar o achado em uma revista científica.



Fóssil de jacaré 2 (Foto: Reprodução/TV Acre)
 
Fonte: G1

                                                                                                              Por: Norton Pejara

Família afirma que sua cadela pode ser a mais velha do mundo em RO

Uma cadela da raça Fox Paulistinha que segundo seus tutores possui quase 22 anos de idade, pode ser a cadela mais velha do mundo
 
 
 
            O animal que vive na cidade de Jaru (RO) com seus tutores Paulo José Mund, e sua mãe dona Helena Malani Mund, ultrapassou todas as etapas de longevidade dos cães que costumam viver no máximo de 12 a 15 anos. Neguinha, como é chamada, irá completar no próximo dia 03 de junho, 22 anos, tempo de vida raramente atingido por cães de médio porte. Como a idade dos cachorros representa sete vezes a do ser humano, a cadelinha possui os incríveis 154 anos.
            Paulo diz que sua mãe, pegou a cadela recém-nascida no ano de 1989 quando ainda morava na cidade de Rolim de Moura, e que entre os itens da receita da longevidade de neguinha, é a disponibilização de muito carinho e atenção.
            Atualmente o animal não enxerga mais, e também esta com sua audição um pouco prejudicada, além de quase não possuir mais dentes, mas se locomove tranquilamente pelo quintal da casa e late quando nota a presença de pessoas estranhas.
            Encontramos catalogados nos registros do Guiness Book, cães que viveram até 21 anos. Portanto seus tutores afirmam que neguinha com seus 22 anos, pode ser considerada a cadela mais velha do mundo, como comprovam com carteirinhas de vacinação.




                                                                                                          Por: Cat Pinho

Saiba como diminuir o estresse do seu gato durante o banho


            Com exceção de gatos com pelos longos, geralmente não há necessidade de dar banho nos felinos, já que eles costumam fazer a própria higiene enquanto se lambem, pois a língua áspera atua como uma escova na limpeza dos pelos. Porém, o banho pode ser menos estressante ao seu gato desde que ele seja acostumado a isso desde filhote.
            O banho pode ser feito em local especializado, como Pets Shops ou em casa. A escolha de um local limpo e seguro é sempre primordial.
           
 A seguir, alguns critérios que facilitarão o procedimento do banho, podendo tornar este momento confortável para seu gatinho:
-Faça escovação antes de molhá-lo, assim você retira os pêlos mortos, nós e sujeiras da pelagem;
-Encha uma bacia ou a pia com água morna antes para não assustá-lo com o barulho;
-Fique atento para não deixar cair água nos ouvidos, evitando o aparecimento de otites;
-Para facilitar, coloque um pedaço de algodão em cada ouvido, retirando-os após o banho;
-Molhe-o por completo com calma para não estressá-lo, utilize produtos veterinários de boa qualidade (Shampoo Plants), tome cuidado para que não caia espumas nos olhos;
-Se seu gato possui pêlo médio ou longo não esfregue o xampu de maneira desordenada, faça movimentos no sentido do pelo para evitar formação de nós;
-Ao usar um condicionador passe no sentido dos pelos, deixe agir e retire após alguns minutos;
-Retire o excesso de água com as mãos e seque-o bem com uma toalha. A umidade causa mau cheiro e favorece o aparecimento de problemas dermatológicos. O secador pode assustar o gato, portanto, desde filhote ele tem que ser adaptado ao equipamento.
            Caso você não tenha estrutura física ou destreza para dar um bom banho no seu gatinho, recorra a um profissional especialista encontrado em muitos Pets Shops, pois, este momento tem que se tornar bastante confortável ao seu animal.

Por: Cat Pinho


Adoção de animais é solução para diminuir superpopulação nas ruas

            A superpopulação de animais domésticos nas ruas é um problema muito sério. Esses animais possuem uma alta capacidade de reprodução sendo que uma única cadela e seus descendentes podem gerar 64.000 novos animais em 6 anos e uma gata 420.000 em 7 anos.
            Em São Carlos, são cerca de 210 cachorros e 150 gatos disponíveis para a adoção. Os cães e gatos já saem castrados e vermifugados, e podem ser adotados gratuitamente pela população. A adoção de animais em São Carlos segue critérios implantados pelo Departamento de Defesa e Controle Animal.
            O interessado responde a diversas perguntas e, se necessário, um fiscal visita a residência para apurar as condições para a vida com a futura “família” do animal. O interessado deve ainda assinar um termo de responsabilidade e caso não atenda aos critérios, a adoção pode ser negada. As exigências para a adoção são essenciais e visa evitar problemas futuros como o abandono do cão ou gato em vias públicas.
            No primeiro contato, a equipe do departamento procura entender o tipo de animal que o morador está interessado em levar para casa. Durante a entrevista, o servidor enfatiza sobre a responsabilidade da guarda responsável. A adoção é concluída com a assinatura de um termo de responsabilidade, garantindo que o animal vai ser bem tratado pelo futuro tutor. Em 2009, o trabalho de incentivo à adoção deu um lar a 223 animais (141 cães e 82 gatos).
Veja alguns princípios da guarda responsável
- Só adote um animal depois de refletir sobre isso e em todas as consequências que a guarda responsável de um animal pode trazer para a sua vida e para as vidas das pessoas que moram com você.
- Pergunte tudo sobre o estado de saúde e as condições do animal. Ele já foi castrado? Qual sua idade (ainda que estimada)? Qual sua procedência? Qual seu histórico de saúde? Quais são as características de seu comportamento?
- Evite adotar de quem faz de tudo para você levar o animal. Um protetor consciente não empurraria um pastor alemão para quem vive em um apartamento, por exemplo, pois há grandes chances da adoção não dar certo.
- Inspecione o local em que o animal está abrigado. O lugar onde ele está exposto jamais poderá ter cheiro forte e deve estar limpo e em ordem, assim como o próprio animal. Denuncie maus-tratos.
- Verifique se o animal foi devidamente vermifugado e vacinado. Peça sua carteira de vacinação, confira as vacinas, vermífugos e as datas em que eles foram administrados. A carteira deve estar assinada e autenticada por um veterinário.
Fonte: EPTV

                                                                                                    Por: Cat Pinho

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Jabuti ganha ‘prótese’ feita com rodinha de brinquedo

Animal que perdeu pata após ataque de ratos pode agora ‘voltar a rolar por aí’, afirmam veterinários.
 
Tuly caminha usando a sua 'prótese'
 
            Uma jabuti fêmea recebeu uma roda de plástico para substituir uma de suas patas que foi devorada por ratos enquanto ela hibernava.
            A “prótese” improvisada a partir de um brinquedo infantil permitirá que a jabuti Tuly retome pelo menos parte dos movimentos, segundo a organização que está cuidando do animal, Norfolk Tortoise Club, na Inglaterra.
            A ferida foi descoberta pelo tutor do animal por acaso durante uma visita de rotina ao local onde ela vivia. Imediatamente, os veterinários foram chamados para salvar o réptil. Por sorte, eles acreditam, Tuly conseguiu resistir ao ataque apesar de seu estado de sonolência.
“Depois de uma operação para estabilizar os ferimentos, que poderiam ser fatais, percebemos que ela estava danificando um dos lados do casco quando caminhava”, disse a porta-voz da organização, Eleanor Tirtasana, ao jornal Eastern Daily Press. “Com a roda de um carrinho de brinquedo, ela agora pode rolar por aí livremente.”
Fonte: G1
                                                                                                            Por: Cat Pinho

Saiba quais plantas podem intoxicar seu gato

Alguns vegetais não fazem mal a humanos, mas podem prejudicar os gatos

            Os gatos são animais curiosos por natureza. Quem tem um gato em casa sabe o quanto ele adora bisbilhotar o novo vaso de plantas que seu tutor acaba de comprar.
            Entretanto, é importante saber com qual planta ele está se divertindo ou de qual está se alimentando, pois algumas podem colocar em risco sua saúde.
            Uma das plantas mais tóxicas para o bichano é o lírio; portanto, deixe-o longe desta flor.
            De acordo com Estela Pazos, veterinária pós-graduada em medicina felina, geralmente as plantas que possuem flores são as mais venenosas para os gatos.
“Elas possuem toxinas perigosas para eles e podem causar insuficiência renal, desidratação e intoxicação grave, levando-os até mesmo à morte”.
            Há casos em que o gato não precisa, necessariamente, ingerir a planta para se intoxicar.
            Algumas liberam líquidos ou possuem veneno nas folhas. Ao entrar em contato com o animais, essas substâncias podem contaminá-lo.
“A mais perigosa é o lírio [além de seus derivados]. Mas há outras também bastante venenosas. Bons exemplos são: antúrio, bico-de-papagaio, azaleia, copo-de-leite, babosa, comigo-ninguém-pode, coroa-de-cristo, costela-de-adão, mamona, espirradeira, hortênsia, tulipa, mamona, violeta e dracena. Além de proibida no Brasil, a maconha é nociva aos gatos”.
            Se você possui alguma dessas plantas e um felino em casa, o negócio é seguir a dica de Cecy Passo, consultora especializada em gatos: deixe-as em uma altura em que o gato não consiga pegar.
            Apesar de tantas opções tóxicas, há, também, plantas que fazem bem para os felinos. Segundo Cecy, a hortelã e o catnip são ótimas opções para acalmar o felino. A segunda opção, aliás, tem fama de causar efeito alucinógeno entre os gatos. Mas a especialista desmente.
“Essa planta já chegou a ser associada à maconha, o que eu acho um desrespeito. Elas não têm absolutamente nada a ver uma com a outra, não é alucinógena. Apenas relaxa o felino, deixando-o mais descontraído para brincar”.
            Outras opções benéficas para os felinos são o mato ou capim.
“Gatos fazem a higiene pessoal com a língua, então, ingerem muito pelo. Para eliminar a pelagem ingerida, comem mato ou capim para ajudar na digestão”.
Fonte: R7

                                                                                  Por: Cat Pinho

terça-feira, 24 de maio de 2011

Peluda, cadela é confundida com raposa e loba

Pitucha é chamada de raposinha, lobinha ou ursinha
  
           Sem raça definida, a cadela Pitucha, 11, foi encontrada na rua por Adriana Shiramizu, de São Paulo, que a define como "muito linda e danadinha".

Pitucha é chamada de raposinha, lobinha ou ursinha 

"Apesar da idade avançada, ela gosta de passear três vezes ao dia e de brincar com outros cães", conta Adriana.

        Ainda entrega que Pitucha está um pouco fofinha, porque adora comer muito.
        Mas mesmo assim, continua chamando atenção. "Sempre que passeamos, as pessoas a chamam de raposinha, lobinha ou ursinha", se diverte a dona.

Fonte: Folha.com

                                                                   Por: Cat Pinho 

Filhote raro de leão branco é fotografado no zoo de Belgrado


Bebê leão raro é fotografado ao lado de outro filhote
Bebê leão raro é fotografado ao lado de outro filhote

         Filhote raro de leão branco de 7 dias é fotografado ao lado de um bebê leão no zoológico de Belgrado, na Sérvia, nesta terça-feira.
         Quatro filhotes de uma subespécie rara de felinos da África nasceram no estabelecimento.


                                                                                                                    Por: Cat Pinho

Cadela amamenta filhotes de tigre abandonados pela mãe na China

Cadela amamenta os filhotes de tigre e leão, abandonados pela mãe, em zoo chinês
Cadela amamenta os filhotes de tigre e leão, abandonados pela mãe, em zoo chinês

        Uma cadela está alimentando dois filhotes de tigre no zoológico Xixiakou Wildlife em Weihai, na província chinesa de Shangdong.
        Segundo um funcionário do zoo, quatro filhotes de uma tigresa e um leão nasceram no dia 13 de maio. A felina os amamentou por quatro dias, depois os abandonou sem nenhuma razão aparente.
        Cuidadores do estabelecimento trouxeram a cachorra para cuidar dos filhotes, mas dois não resistiram e morreram de fraqueza.


                                                                                                           Por: Cat Pinho

Especialista aponta vantagens da castração de cães e gatos

            A castração continua sendo motivo de polêmica entre os tutores de cães e gatos.  Embora muitos conheçam os benefícios da cirurgia, outros ainda acreditam que seja um ato de mutilação.
            Método definitivo de esterilização, a cirurgia consiste na remoção do útero e ovários, na fêmea, e dos testículos, nos machos.  A castração pode ser realizada a partir do 40º dia do nascimento.
“A retirada precoce do útero e dos ovários antes do primeiro cio (até 8 meses de idade), diminui para 0% a incidência de câncer de mama e da piometra (infecção do útero), que são as duas maiores causas de mortes nas cadelas. Na gata, o cio, a falsa gestação, a lactação e as múltiplas gestações desaparecem. No macho, a castração precoce inibe o interesse sexual”, explica o Dr. José Roberto July, médico veterinário da Julyvet Clínica Veterinária.
            Após a castração, as fêmeas deixam de ter cio e os machos deixam de marcar território com a urina. De acordo com o Dr. July ocorrem ainda mudanças comportamentais sexuais: as fêmeas não atraem mais os machos e não copulam; os machos, mesmo estéreis, podem copular, mas a disputa pela fêmea vai ser muito menor devido a diminuição da testosterona. Os cavalos também são castrados para diminuir a energia sexual, que pode transformá-lo em um animal agitado e nervoso, sendo difícil controla-lo em locais próximo a outros cavalos e éguas no cio.
“Todo procedimento cirúrgico e anestésico é considerado como um risco ao animal. Este risco pode ser minimizado pelo uso de anestesia inalatória, com monitorizarão cardiorrespiratória. Antes da cirurgia, solicitamos um hemograma para os animais jovens, exames da função renal e função hepática para os animais acima de 5 anos. Além disso, exames de check up como Raio-X e ultrasom podem ser necessários para descartarmos algum outro problema interno”, esclarece Dr. July.
            Após a realização destes exames o animal está pronto para a cirurgia, que deve ser realizada com o paciente em jejum total de oito horas (alimentos sólidos e principalmente líquidos). “Receitamos analgésicos por apenas três dias. Os pontos são retirados após 10 dias, quando já está totalmente cicatrizado, período em que são liberados para retornar as suas atividades normais”, conta.
            Para o Dr. July muitos tutores ainda resistem ao procedimento, pois acreditam em mitos como achar que o animal castrado vai engordar muito ou mesmo sofrer durante o pós-operatório. “A castração não deixa o animal mais gordo. Na verdade ele apenas precisa de menos alimento e de mais exercícios. As fêmeas não precisam ter uma ninhada antes de serem castradas e é importante ressaltar que a cirurgia é indolor, feita sob anestesia geral”, ressalta.
Vantagens da castração:
·     Reduz completamente o risco de tumores de mama, próstata e tumores transmitidos sexualmente;
·     Elimina a gravidez psicológica (pseudociese) nas fêmeas;
·     Elimina o risco de uma piometra (doença intra-uterina que geralmente aparece após o cio, onde o útero se enche de pus, na qual o tratamento é a castração – ocorre em cerca de 60% das fêmeas não castradas);
·     Nos gatos há a diminuição do hábito de urinar nos objetos da casa para demarcar território; evita que fiquem fora de casa por dias sem se alimentar para acasalar;
·     Evita gravidez indesejada, não ocorre mais o cio e nem o sangramento nas fêmeas;
·     Animais se tornam mais saudáveis e sua expectativa de vida aumenta, pois há menor chance de doenças reprodutivas
Desvantagens da castração:
·     Em um percentual muito baixo pode ocasionar incontinência urinária noturna.

                                                                                                         Por: Cat Pinho

Carnes vermelhas e processadas aumentam o risco de câncer de intestino



            O Fundo Mundial de Pesquisa do Câncer (WCRF, na sigla em inglês) divulgou um alerta nesta segunda-feira para que as pessoas limitem o consumo de carnes bovina, suína e de cordeiro, além de evitar carnes processadas como presuntos e salames. Isto porque estas carnes aumentariam o risco de câncer de intestino, segundo reportagem do jornal “The Guardian”.
            Pesquisadores do Imperial College London, coordenados por Teresa Norat, estudaram 263 pesquisas anteriores sobre dieta, peso e atividades físicas relacionadas ao câncer de intestino e um painel independente de especialistas revisou as conclusões. “Para carnes vermelhas e processadas, descobertas de dez novos estudos foram acrescentados aos 14 analisados no relatório de 2007.
“Há sérias evidências de que estas carnes aumentam a incidência de câncer no intestino,” diz o relatório. Já leite, alho e suplementos alimentares à base de cálcio provavelmente reduziriam os riscos de câncer, segundo os especialistas.
            O relatório de 850 páginas é “o mais impositivo relatório já feito sobre os riscos de câncer no intestino”, segundo os especialistas. O professor Alan Jackson, da Southampton University e membro do WCRF, escreveu que “a mensagem clara do relatório é que as carnes vermelhas e processadas aumentam os riscos de câncer de intestino e que as pessoas que querem reduzir esta possibilidade devem ao menos considerar diminuir o consumo”.
Fonte: O Globo

                                                                                                              Por: Cat Pinho

Cadela vela a mãe morta após desastre no Alabama (EUA)

A cachorra Alex protege o corpo da mãe, que morreu depois dos tornados que devastaram o país

            Alex, uma cachorra de sete anos, ficou ao lado do corpo da mãe, Lexus, que morreu em Concord, no Alabama (EUA), vítima dos tornados que atingiram o país, há um mês.
            A foto, tirada em 27 de abril, só foi divulgada agora.
            Mais de 350 pessoas morreram, sendo pelo menos 250 vítimas fatais são do Alabama.
            A organização de ajuda aos animais, Metro Animal Shelter, em Tuscaloosa, abriga hoje mais de 400 animais, o dobro do que antes das tempestades.
Fonte: R7

                                                                 Por: Cat Pinho

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Cães queimados com ácido no Chile recebem tratamento

           
            Cinco cães foram profundamente queimados com ácido em Valparaíso. Segundo informações do jornal SoyChile, o caso foi relatado pelo tutor dos animais depois de encontrar os cães com lesões cutâneas graves.
            Os animais estão sendo tratados no canil municipal de Valparaíso, no Chile, porque, além da perda de pele, o produto químico alcançou queimar tecidos e músculos.
            Os cinco estão em tratamento mas existem 3 cães que ainda correm perigo mortal, além de limpeza diária das feridas, recebem antibióticos e regeneração de tecidos.
            José Cornejo, tutor dos animais está desconsolado e sofrendo muito com a agressão que afetou os animais, que ele diz serem como seus “filhos”.
            Funcionários da Procuradoria do Meio Ambiente de Valparaíso, através do Ministerio Público começou o processo de investigação para encontrar quem cometeu esse ataque brutal.
            Espera-se que os 5 cães permaneçam pelo menos um mês no canil de Valparaíso, onde são visitados diariamente pelo tutor, que tem a certeza que mais cedo ou mais tarde estarão de regresso a casa.
Assista aqui ao vídeo da reportagem.

Promotor quer uma política de proteção aos animais domésticos

Animais que vivem nas ruas precisam de mais programas de assistência, castração e adoção, entre outros

            O Ministério Público quer estabelecer uma política de proteção aos animais  domésticos, em Ribeirão Preto (SP), especialmente os gatos.  A ideia é do Promotor Civil Ronaldo  Batista Pinto, 51 anos. Na sexta-feira (20), ele conversou com Eliana Colucci, chefe da Divisão de Controle  de Zoonoses. E pretende dialogar também com  vários  segmentos da sociedade, como OAB (Ordem dos Advogados do Brasil),  Guarda Civil Municipal, Ongs como a AVA, Cãopaixão e Murilo Pretinho e quem mais estiver interessado em participar do projeto. Com isso, o promotor espera frear a mortandade de gatos por envenenamento, que nos últimos  quatro meses vitimou mais de cem animais.
“É uma ideia em formação, que terá boa sustentação se  receber o apoio da sociedade”, disse o promotor.
            No âmbito da Polícia Civil, mesmo com a entrada da DIG (Departamento de  Investigação Geral) no caso, o responsável   pelo “gaticídio”  do último  dia oito no Morro do São Bento  (morreram entre 39 e 50 animais) ainda não foi identificado. A DIG ouviu algumas testemunhas durante a semana e crê que está perto de chegar ao autor da matança.
            O Artigo 32 da Lei Federal 9.605 de fevereiro de 98, estabelece prisão de três meses a um ano e multa para  abusos,  maus-tratos, ferimentos e mutilação de animais.  Em caso de morte, a pena sobe para um ano e quatro meses de detenção.  E o autor  pode sofrer  processo por dano coletivo.
            Ribeirão Preto tem, hoje, 83 mil cães e 35 mil gatos, segundo estimativa  feita pelo Instituto Pasteur. A Divisão de Zoonoses informou que  estão sendo  feitas em torno de  1.800 castrações por ano.

                                                                      Por: Cat Pinho